VICTORIA PALACE PARIS


Este ano o Victoria Palace Hotel comemora 80 anos desde que foi adquirido em 1936 pela família de Monsieur Philipp, um típico francês super culto e refinado, colecionador de mobiliário dix-huitième da melhor qualidade. Philipp e Michael, diretor do VP, estão todos os dias por ali sempre atentos a detalhes como se fôssemos seus hóspedes pessoais. O VP que existe desde 1913, era o predileto do pintor surrealista italiano Giorgio de Chirico que o menciona em seu livro de memórias. James Joyce também hospedava-se aqui mas para mim a melhor parte da história do VP é mais recente. Faz 3 anos que a recepção, salões e bar foram redecorados com a ajuda de Monsieur Michel Desbrosses, ex assistente do grande decorador Emilio Terry, um dos meus favoritos. Terry criou um estilo, ao contrário dos outros 99% dos decoradores que copiavam e ainda copiam estilos. Monsieur Desbrosses traçou as diretrizes, fez os croquis, escolheu as cores, acompanhou parte da reforma mas faleceu em agosto de 2015 antes do novo bar ficar pronto. Seguindo os ensinamentos de Monsieur Desbrosses, grande amigo de Philipp e Michael, a dupla levou adiante as alterações sugeridas pelo decorador. O resultado do novo decor do Victoria Palace vibra intensamente através de cores como esmeralda, rubi e amarelo ouro usados nos tecidos e passamanarias. Nas paredes, tons mais acinzentados e detalhes neoclássicos acalmam a folia magnífica das poltonas e banquettes de gosto Napoléon III revestidas com veludos Lelièvre e intercaladas com mesas de apoio em chinoiserie.

Com todo este cenário vitoriano remodelado, sinto me em casa tanto nos salões como na suíte 105 no primeiro andar, revestida com listado floral azulado também Lelièvre. Abaixo, registro um pouco das minhas experiências nos últimos anos nesta suíte que é meu pied-à-terre em Paris, mas antes explico que Saint Germain não é o sexto arrondissement e sim uma pequena parte dele. O VP que faz parte do sixième, está na região chamada Cherche Midi por conta da rue de Cherche Midi que caracteriza-se pela quantidade de bistrôs com qualidade. Hoje após conhecer a coleção de móveis do século 18 de Philipp, almoçamos os três num restaurantezinho très sympa chamado La Cantine du Troquet Cherche Midi, inaugurado há dois meses. Pas de tourites, pas de flamboyant. Tudo très charmant…très parisien !

www.victoriapalace.com

www.lacantinedutroquet.com

Viajar enriquece culturalmente, então sinto me bilionário. Muito do que aprendo é viajando. Cá estou no Victoria Palace em Paris, hotel mais chic-charmoso do 6ème arrondissement e me dei conta de um exercício formidável para sacudir a memória. Faz anossss que fico na mesma suite com es duas janelas no primeiro andar, bel em cima da entrada do VP. Assim que lembrei de quanta coisa vivi por aqui. Qdo voltamos a um determinado local, nos hospedamos no mesmo hotel, é natural que muitas cenas e historias vividas ali fiquem mais nítidas e podemos ver e sentir como se fosse hoje. Lembro de cada saída atrasada para um desfile. Descia o elevador ou escadas com o coração em ritmo frenético, ancioso para chegar antes do show começar. Certamente pedia ao motorista que fosse mais rapido, o que nunca acontecia e ficava ainda mais agitado. Por sorte não sou o tipo de pessoa que sua, transpira… Lembro que estava aqui nesta suite qdo Michael Jackson faleceu. Um amigo me ligou e contou. Lembro também que numa manhá liguei para a Eliana Tranchesi que estava aqui em Paris. Liguei para agradecer o convite do cocktail da noite anterior. Era a primeira vez que Eliana saía do Brasil logo após todo aquele imbroglio da Daslu. Agradeci o drink e para dizer que tivesse fé e mentalizasse que tudo que estava acontecendo com ela já havia passado. Esta técnica mental é fabulosa afinal tudo passa mesmo. Tuuuuuudo ! Então o segredo é programar o cérebro visualizando o fim da situaçäo. Isto nos dá força enqto não passa. Aqui tbém tive experiências com dois paqueras que sem dúvida provam que aquilo que se deseja com profundidade aconteça. Prometi no Insta que contaria aqui no site/app algumas destas histórias e que daria a dica do que fazer para viajar muito. A dica é : caminhar. Caminhe pelo seu bairro. Caminhe todos os dias um pouquinho observando a vizinhança, a redondeza… vá aos poucos aumentando a região da caminhada. Para ser um traveler, é preciso caminhar e observar!

As historinhas vividas na suíte 105 prometo contar assim que estiver inspirado!

Bisous!

Love,

F



  


  
  


Abaixo croquis do novo decor do Victoria Palace criado por Monsieur Michel Desbrosses