TEFAF 2016 • WHITE SOUL

  
A TEFAF -Maastricht é muito mais que uma das mais importantes e pioneiras feiras de arte. A cada edição que acontece anualmente no interior da Holanda, o supra-sumo da pintura, mobiliário, papéis e artes decorativas está ali seja para quem estiver disposto a pagar alguns milhões de Dólares, Euros ou Libras ou simplesmente se deixar encantar por muito mais que mil e uma maravilhas. O opening é como uma corrida ao ouro para mim. Desvendar os highlights e preciosidades me deixa tão animado que só descanso depois de passar a madrugada editando as fotos para compartilhar com vcs. Neste e nos próximos posts , o melhor da TEFAF 2016 , que em outubro e maio do ano que vem ganha edição extra em New York. A obra ” Smell ” , da série Os 5 Sentidos de Rembrandt, é a atração mór este ano e foi vendida antes mesmo da inauguração (post no Instagram Fabrizio Rollo). Com foco em algumas tendências, batizei de White Soul a mais limpa, pura e sempre bela delas. O branco é a única cor que aparece com grande destaque em todos os estilos e momentos da história ocidental e oriental dos últimos séculos. Confiram estas maravilhas antiquíssimas, moderníssimas ou atualíssimas capazes de iluminar a alma no primeiro olhar.

Preciosidades Iluminadas: Picasso, Matisse, Fontana, Van Cleef, Henry van de Velde, Jean-Charles Moreaux , Hoffman, Albers, Mackintosh, Jean Michel Frank, Jean Royère, Chatlotte Perriand, Grenander, Paolo Scheggi, Carel Balth, Anish Kapoor, Luis Tomasello, Lalanne, Rulhman , veado japonês de porcelana do período Edo ( 1615-1868), mobiliário indiano século XVIII de marfim esculpido, poltronas de osso do designer Rick Owens …
     
  

  

    


   
  
 

  

Villa Santo Sospir

  

Saint Jean Coctau, assim apelidei o poeta, cineasta, pintor e cenógrafo Jean Cocteau ( 1889-1963) que é um dos nomes franceses mais completos das artes no século XX. Sua sensibilidade, delicadeza para o bom gosto me deixam arrepiado. Visitei sua casa de campo Milly La Forêt , próxima a Paris, faz alguns anos e só depois descobri que passou sua última década na Côte d’Azur, na Villa Santo Sospir em Cap Ferrat, casa de verão da grande amiga e mecenas Francine Weisweiller. Cercados por amigos desconhecidos ou visitantes ilustres como Picasso, Matisse, Chanel, Bernard Buffet, princesa Agha Khan, príncipe Ali Khan entre outros, Francine e Cocteau passavam seis meses por ano nesta casa-refúgio despretenciosa e prá lá de chicosa. Monsieur Eric Marteau, marido de Carole Weisweiller ( filha de Francine) recebeu o site FR e contou detalhes curiosos da turma que enchia de vida esta casa que por pouco mais de uma década, foi o centro do mundo dos chics de verdade na Côte d ‘ Azur. Um pouco escondida entre as ruas no topo de Cap, logo depois do Grand Hotel du Cap Ferrat, Santo Sospir pode passar sem ser percebida, ao contrário de outras mansões imponentes ao redor. A primeira vista da casa que foi construída nos anos 30, já me deixou excitado… não via a hora de entrar. Em frente à porta de entrada, o piso de mosaico branco e preto, assim como outros painéis no jardim, foi desenhado por Cocteau. Branco e preto para representar as forças Yin e Yang, o masculino e o feminino, a bissexualidade que o encantava assim como figuras animais incorporadas à formas humanas. O decor da casa é de Madeleine Castaing, a mulher mais importante da decoração francesa. Carpetes de leopardo, mobiliário de Java, revestimento de bambu são típicos do estilo Castaing e não poderiam faltar nos interiores de Santo Sosphir. As paredes brancas da casa, foram tatuadas, pintadas por Cocteau ao longo do séjour em Cap. A casa é mantida por Caroline e Eric que gentilmente abrem esta caixa de jóias para o público. Já visitei lugares lindos, exuberantes, luxuosos e tal…nada me deixou tão apaixonado como o espírito do verdadeiro chic impregnado nas paredes e no astral de Santo Sospir. Comme d’habitude, fiquei quase sem fala ao sair de um lugar encantado como este. Fui direto para a piscina do Grand Hotel a coté e devido ao sol forte e ainda fascinado pelo que vi, fiquei boiando de olhos fechados nas águas salgadas e transportei-me para uma era onde os artistas ainda faziam sucesso por seu talento. Acordei com a sensação de que o universo estiloso de Santo Sospir é para bem poucos! 

    

Bien Venue a Santo Sospir

    

Mosaico branco e preto criado por Cocteau

  

  
As paredes brancas foram tatuadas pir Cocteau com crayon e tinta   

    

Sala de jantar toda revestida de bambu trançado. A tapeçaria d’Aubusson é assinada por Cocteau  

    


 
 Dormitório de Francine Weisweiller     


No porta retratos, Arturo Lopez, sua mulher Patricia,  Francine Weisweiller em Dior, Cocteau e Doudou seu companheiro

  

Todos os desenhos nas paredes são assinados por J C

  

O quarto de Carole Weisweiller pintado com temática ” Iniciação de Bacus”

    

Quarto de Cocteau com mobiliário de Java escolhido por Madeleine Castaing

  

Dormitório de hópedes com camas de ferro em estilo siciliano

    

Monsieur Eric Marteu abre as portas da Villa Santo Sospir para o Site FR