Americano bem Brasileiro

A Casa Oscar Americano é modernista bem ao gosto brasileiro. Projetada em 1950 pelo arquiteto Oswaldo Arrhur Bratke, a Casa Maria Luisa e Oscar Americano é o supra sumo da nossa arquitetura. Ainda não inventaram nada que vá além da elegancia modernista desta extensa caixa horizontal formada por panos de vidro, murais de mármore branco, pilares de seção quadrada e venezianas brancas do piso ao teto. O maior segredo da elegânca deste projeto é que apesar de imponente, a casa pousa com leveza no imenso jardim formado pelas mais diversas árvores brasileiras. O que se vê hoje, são casas inspiradas na época áurea da nossa arquitetura, porém são casas que caem como meteoros nos terrenos devido ao seu peso visual. Os únicos arquitetos contemporaneos que foram capazes de sacar a leveza da arquitetura modernista brasileira e recriá-la com a mesma importancia e plasticidade, são dois cariocas: um é Paulo Jacobsen e o outro é Thiago Bernardes, filho e neto de arquitetos. Após dez anos sem visitar a Fundação Oscar Americano, resolvi ontem dirigir o olhar agitado do dia a dia para esta obra prima. Não pude fazer fotos da fachada toda pois um horroroso toldo plástico construído para festas, está lá encapando toda a parte posterior e andar superior da residência. Outra notícia que me deixou estupefato: a imensa piscina distante do corpo da casa, foi aterrada faz alguns anos. Motivo? Manutenção! A piscina formada por um pavilhão independente, ficava escondida a mais de 200 metros, cercada por vegetação encorpada e bem cuidada. Nos interiores da casa, mobiliário luso brasileiro com belíssimos exemplos D. José I. Na sala de jantar, muita Cia. das Indias e várias pinturas de Franz Post. A Fundação Oscar Americano abre de terça a domingo. Vale a visita. Vale muitos posts ! 

 https://www.youtube.com/embed/uVeRNk38kAQ

  

Parte da fachada frontal da residência

 
Maria Luisa e Oscar Americano 

  

Terraço de uma das suítes

  

A horizontalidade é marcante na Casa Oscar Americano

Todos os ambientes do piso térreo são voltados para o terraço da fachada

    

  

Espelhos d’água em diversos níveis criam suave efeito cascata na entrada da casa

  

  

  

Ladrilho português ou petit pavé com desenhos abstratos revestem todo o piso da área de laser localizada no subsolo

 
 O Pavilhão da piscina segue a mesma linguagem horizontal da casa

A Casa Maria Luisa e Oscar Americano é uma das obras residenciais mais importantes das ultimas décadas. Super Approved by Lord Rollo

A Fundação Maria Luisa e Oscar Americano abre de terça a domingo