HIGH STYLE LADIES 2017 dia 21 Dezembro 21:00 no site e insta Fabrizio Rollo. A Lista das brasileiras mais Estilosas teve inicio em 2015 e todas as ladies que já entraram na Lista continuam pq quem tem estilo o tem forever. Não se trata de uma lista das mais elegantes do ano, algo que considero sem nexo pq um ano fulana é elegante e no outro ela não é??? Não não não … a coerencia e credibilidade de Lord Rollo está além … As mulheres escolhidas em 2015 e 2016 fazem parte eternamente da lista das HIGH STYLE LADIES … mas podem sim subir ao patamar de HORS CONCOURS ! Esta SUPER LADY da foto acima é uma das HORS CONCOURS de 2017. Confiram no site fabriziorollo.com as estilosas que ja fazem parte da lista de 2015 e 2016. Basta digitar HIGH STYLE LADIES 2015 ou HIGH STYLE LADIES 2016 na ferramenta search! See You dia 21 de dezembro as 21:00 ! #highstyleladies #ladies #mylist #brasil #estilosas #approvedbylordrollo

HIGH STYLE LADIES 2017 dia 21 Dezembro 21:00 no site e insta Fabrizio Rollo. A Lista das brasileiras mais Estilosas teve inicio em 2015 e todas as ladies que já entraram na Lista continuam pq quem tem estilo o tem forever. Não se trata de uma lista das mais elegantes do ano, algo que considero sem nexo pq um ano fulana é elegante e no outro ela não é??? Não não não ... a coerencia e credibilidade de Lord Rollo está além ... As mulheres escolhidas em 2015 e 2016 fazem parte eternamente da lista das HIGH STYLE LADIES ... mas podem sim subir ao patamar de HORS CONCOURS ! Esta SUPER LADY da foto acima é uma das HORS CONCOURS de 2017. Confiram no site fabriziorollo.com as estilosas que ja fazem parte da lista de 2015 e 2016. Basta digitar HIGH STYLE LADIES 2015 ou HIGH STYLE LADIES 2016 na ferramenta search! See You dia 21 de dezembro as 21:00 !

Queridos recebi inúmeros pedidos para escrever sobre Carmem Mayrink Veiga então resolvi atende los. Conto aqui algumas histórias com detalhes maravilhosos e explico pq Carmem foi e sempre será a brasileira que fez com que os gringos suspirassem e até copiassem seu coté exotic do mais puro chic. Comecei minha carreira como editor aos 21 quase 22 anos. Três meses depois de estagiar na Vogue Brasil fiz uma materia para Casa Vogue e em seguida fui contratado como editor de estilo da mesma. Alguns tempo depois a Vogue dirigida pelo saudoso Andrea Carta, dedicou uma edição especial a Carmem Mayrink Veiga. Andrea mandou me chamar em sua sala bat-caverna e disse que gostaria que eu fizesse a materia sobre o estilo de viver de Carmem e mais : que passasse uma semana com ela no Rio para acompanhá-la em todas as fotos externas mostrando seu dia a dia e tal… Andrea me falou : não me vem a mente nenhuma outra pessoa que possa representar a Vogue ao lado desta grande senhora, apenas vc. Lá fui eu passar uma semana juntinho de CMV. Fiquei no Copa com toda a pompa bien sur e foi ali a ultima seção emocionante de fotos que conto logo mais. Ao chegar no Copa conheci Mario Testino  que por coincidencia estava no Rio… Testino ja era um super fotografo conhecido mas ainda não era o monstro sagrado como se tornou. Lembro de sua primeira expo na FAAP ( talvez patrocinada pela Zoomp se nao estou enganado). Apos receber os convidados e sorrir abertamente a todos, coxixou no meu ouvido: será que fico até o fim ou é mais chic ir agora? Respondi : se já sorriu para todos é melhor deixar um gostinho de quero mais e desaparecer. Dito e feito até pq depois da exposiçao houve uma festa em sua homenagem e lá, Mario deveria estar novamente. Voltando a minha tarefa editorial, cheguei as 9:00 da manhã no apto de Carmem na Ruy Barbosa para conhece-la, ver o apto e estudar as fotos que começariam em seguida. Carmem vem ao living usando uma longa bata de algodão amarelo-alaranjado e a primeira coisa que me disse com uma maneira absolutamente sedutora que só ela possuía :  Meu primeiro namorado foi um conde italiano chamado Fabrizio. TEXTO CONTINUA NO SITE fabriziorollo.com

Queridos recebi inúmeros pedidos para escrever sobre Carmem Mayrink Veiga então resolvi atende los. Conto aqui algumas histórias com detalhes maravilhosos e explico pq Carmem foi e sempre será a brasileira que fez com que os gringos suspirassem e até copiassem seu coté exotic do mais puro chic.
Comecei minha carreira como editor aos 21 quase 22 anos. Três meses depois de estagiar na Vogue Brasil fiz uma materia para Casa Vogue e em seguida fui contratado como editor de estilo da mesma. Alguns tempo depois a Vogue dirigida pelo saudoso Andrea Carta, dedicou uma edição especial a Carmem Mayrink Veiga. Andrea mandou me chamar em sua sala bat-caverna e disse que gostaria que eu fizesse a materia sobre o estilo de viver de Carmem e mais : que passasse uma semana com ela no Rio para acompanhá-la em todas as fotos externas mostrando seu dia a dia e tal... Andrea me falou : não me vem a mente nenhuma outra pessoa que possa representar a Vogue ao lado desta grande senhora, apenas vc. Lá fui eu passar uma semana juntinho de CMV. Fiquei no Copa com toda a pompa bien sur e foi ali a ultima seção emocionante de fotos que conto logo mais. Ao chegar no Copa conheci Mario Testino  que por coincidencia estava no Rio... Testino ja era um super fotografo conhecido mas ainda não era o monstro sagrado como se tornou. Lembro de sua primeira expo na FAAP ( talvez patrocinada pela Zoomp se nao estou enganado). Apos receber os convidados e sorrir abertamente a todos, coxixou no meu ouvido: será que fico até o fim ou é mais chic ir agora? Respondi : se já sorriu para todos é melhor deixar um gostinho de quero mais e desaparecer. Dito e feito até pq depois da exposiçao houve uma festa em sua homenagem e lá, Mario deveria estar novamente. Voltando a minha tarefa editorial, cheguei as 9:00 da manhã no apto de Carmem na Ruy Barbosa para conhece-la, ver o apto e estudar as fotos que começariam em seguida. Carmem vem ao living usando uma longa bata de algodão amarelo-alaranjado e a primeira coisa que me disse com uma maneira absolutamente sedutora que só ela possuía :  Meu primeiro namorado foi um conde italiano chamado Fabrizio. TEXTO CONTINUA NO SITE fabriziorollo.com

CARMEM AND LORD ROLLOo

Queridos recebi inúmeros pedidos para escrever mais sobre Carmem Mayrink Veiga então resolvi atende los. Conto aqui algumas histórias com detalhes maravilhosos e explico pq Carmem foi e sempre será a brasileira que fez com que os gringos suspirassem e até copiassem seu coté exotic do mais puro chic.

Comecei minha carreira como editor aos 21 quase 22 anos. Três meses depois de estagiar na Vogue Brasil fiz uma materia para Casa Vogue e em seguida fui contratado como editor de estilo da mesma. Algum tempo depois a Vogue dirigida pelo saudoso Andrea Carta, dedicou uma edição especial a Carmem Mayrink Veiga. Andrea mandou me chamar em sua sala bat-caverna e disse que gostaria que eu fizesse a materia sobre o estilo de viver de Carmem e mais : que passasse uma semana com ela no Rio para acompanhá-la em todas as fotos externas mostrando seu dia a dia e tal… Andrea me falou : não me vem a mente nenhuma outra pessoa que possa representar a Vogue ao lado desta grande senhora, apenas vc. Lá fui eu passar uma semana juntinho de CMV. Fiquei no Copa com toda a pompa bien sur e foi ali a ultima seção emocionante de fotos que conto logo mais. Ao chegar no Copa conheci Mario Testino  que por coincidencia estava no Rio…  Testino ja era um super fotografo conhecido mas ainda não era o monstro sagrado que se tornou. Lembro de sua primeira expo na FAAP ( talvez patrocinada pela Zoomp se nao estou enganado).  Apos receber os convidados e sorrir abertamente a todos, cochichou no meu ouvido: será que fico até o fim ou é mais chic ir agora? Respondi : se já sorriu para todos é melhor deixar um gostinho de quero mais e desaparecer. Dito e feito até pq depois da exposiçao houve uma festa em sua homenagem e lá, Mario deveria estar novamente. Voltando a minha tarefa editorial, cheguei as 9:00 da manhã no apto de Carmem na Ruy Barbosa para conhece-la, ver o apto e estudar as fotos que começariam em seguida. Carmem vem ao living usando uma longa bata de algodão amarelo-alaranjado e a primeira coisa que me disse com uma maneira absolutamente sedutora que só ela possuía foi :  Meu primeiro namorado foi um conde italiano chamado Fabrizio. Pronto…. sentimos uma energia de amizade fortíssima no primeira minuto. Carmen fez um tour para me mostrar o apto todo …  o retrato pintado por Portinari no canto do living, o poderosíssimo biombo Coromandel de 12 folhas colocado no terraço para cobrir a luminosidade extrema que entrava da Baía da Guanabara, as luminarias art deco de globo de vidro texturizado em formas geométricas, a sala de jantar com o luxuoso lustre de prata pura… depois fomos para a sala intima onde me mostrou a imensa pilha de albuns pesadíssimos de couro com suas iniciais mágicas nas capas … além de fotos de festas e jantares Carmem anotava o que vestiu, a jóia que usou, quem eram os convidados , o que serviu, o placement e o menu. Estou falando de muuuuuitos albuns onde registrava tudo como um diario pessoal recheado com sua vida social. De olhos bem abertos vi e li cada um deles… Carmem revela: foi meu pai quem me ensinou a registrar tudo. E acrescenta: como pode ver, não tive muito tempo para cuidar dos meus filhos que foram mais criados pelas babás ( de fino trato of couse) do que por mim. Penso que cada álbum daria um filme sobre a vida pra lá de bem vivida de CMV. Não sei quem seria o diretor pq diretor de cinema brasileiro só sabe retratar miséria, pobreza, sacanagem e bobagem…. todo o oposto extremo da nossa idolatrada Carmem Mayrink Veiga. Eu certamente faria algum papel no filme… se não o do conde homônimo ao menos o de algum amigo bem próximo. Carmem continua:  Como vc vê, ja fui a tudo, já vi tudo e hoje que não posso mais me dar a este luxo prefiro nao viajar e ficar no conforto do meu lar. Em seguida chega o fotografo e começamos as fotos da casa . Carmem foi vestir o primeiro look para os clicks. A tal sala intima onde ficavam os albuns estava um ou dois degraus abaixo do living principal e qdo pisei num dos degraus senti algo estranho….estava simplesmente passando de um prédio para o outro. Sim isso mesmo: os predios no Rio muitas vezes são grudados parede com parede para desfrutar ao máximo a vista e nos anos 70 ou fim dos 60 os MVeiga aumentaram a metragem quadrada do imovel anexando outro apto do predio ao lado …. algo meio inimaginável passar de um edificio a outro simplesmente mudando de sala mas não tinha outra maneira e já que era moda ambientes em desnível, tudo ficou de acordo mesmo parecendo coisa de doido. Não esqueço do veludo escarlate com relevo carré que revestia os sofás do living principal bem ao gosto vibrante-translumbrante dos anos 1970. Já disse que Carmem era super falante ? Falava sem parar mas devagar e com uma doçura e delicadeza incomparáveis. O poder de sua fala era tal que encantava de imediato quem estivesse ao seu redor. Folheando os álbuns mais e mais detalhes que nem todos conhecem sobre esta mulher que nasceu com destino traçado. Me chama a atenção uma foto de um casamento em que usa um longo exuberante de mousseline padronagem leopardo. Obviamente foi a primeira mulher no mundo a usar neste tipo de ocasião algo assim tão arrojado yet sofisticado. Blend perfeito entre a bela e a fera. Parenteses para o decor do toilette todo forrado de leopardo estampado … e o papel de fax que costumávamos receber na redação tinha um gato selvagem timbrado. Não é a toa que Rita Hayworth uma das mulheres mais lindas de todos os tempos, descreve em sua biografia a cena de uma festa ou baile de saison na Europa em que ficou admirada ao ver Carmem de longe :  estonteante beleza e presença magnanima de uma mulher vinda dos trópicos. Seu nome: Carmem Mayrink Veiga. Rita-Gilda a mulher perfeita do tipo “duas em uma” ficou fascinada por Carmen que era única. Pausa para um lanchinho e nossa anfitriã solta esta pérola: Na minha casa ninguém passa fome. Se não tiver o que servir mando imediatamente buscar algo nem que sejam sanduichinhos de mortadela. Só a paulista mais desenvolta que virou a mais carioca entre todas para fazer o que por aqui seria considerado vulgar virar algo chic com certo quê de inusité servido em bandeja de prata e guardanapinhos de cambraia… é a tal da diferença faz toda a personalité. Carmem foi a única mulher 2 X capa da revista Town & Country, considerada a bíblia de estilo dos BBBs de outrora ( B de belos, B de bilionários e B de Balacobaco servido com blinis e caviar para saborear até o sol raiar). Carmem foi fotografada pelos maiores fotógrafos do planeta, entre eles Henry Clarke seu favorito e tbem o de Diana Vreeland. Em certo baile em Veneza, Carmem a la Bizantina chega em uma gondola e antes mesmo que encostasse na margem, salta sem titubear sobre a água molhando sapatos e babados mas sempre de cabeça erguida. Carmem colocou o Brasil em posição invertida no ranking dos jet setters de peso. Se a.C.  tínhamos praias, bananas e carnaval, d.C. o mundo conheceu a primeira brasileira-vendaval que por onde fosse arrasava em toda sua classe, sorriso rasgado, fala aveludada e sensualidade enigmática do tipo sauvage-domesticada afinal era super bem educada. Exagerada? Que nada, Carmem era simplesmente a locomotiva mais refinada, a mais sofisticada, a mais fotografada, a mais badalada e por isso eternizada.

A última seção de fotos no Rio foi no Copa. Era fim de semana quente e a piscina obviamente lotada. Num canto estava o fotógrafo Michel Comte tomando sol. Fizemos fotos com Carmem no Cipriani mas entramos pelos corredores secretos do Copa então não fomos vistos pelos hóspedes. Em seguida fomos para um dos imensos salões com janelões arredondados voltados para a piscina. Pedi que Carmem ficasse em frente a janela e que meu assistente só abrisse qdo o fotógrafo e eu estivéssemos posicionados e preparados lá do outro lado do terraço, aquele de frente para o mar. Fiz sinal com os dedos : 1,2 e 3 e Carmem aparece toda de branco com chapéu de palha imenso emoldurada pelos caixilhos neoclássicos. Click,click,click e os banhistas boquiabertos começaram a aplaudir… Michel Comte se levantou da espreguiçadeira e imediatamente sacou sua camera e tbém registrou este momento cinematográfico nada ensaiado. Cessaram os mergulhos… nada de splashs… aumentaram os aplausos. Carmem abre os braços, joga um beijo e o espalha com as duas mãos… fecham as janelas. Carmem era pura luz e faiscava como flash. Momento inesquecível. Chorei!

*esta foto não entrou na edição mas é tão nítida que a vejo no coração.

A Primeira Camisa Bespoke é Inesquecível. Experimemte ! Minhas camisas sob medida são feitas pela Camisaria Augusto que em breve comemora 50 anos de expertise !!! Tiradas as medidas, uma camisa leva em média 20 dias para ficar pronta. Os tecidos do catálogo ” Bespoke ” da inglesa Thomas Mason são exclusividade da Camisaria Augusto. São tão especiais que a cada 6 meses a Thomas Mason cria uma nova coleção e substitui os anteriores. Outro tecido que recomendo é o da suíça Alumo – Manufacture of Finest Swiss Cotton. Uma boa camisa pode ter 120, 140 ou até 200 fios, mais do que isso o tecido fica muito fino e sedoso demais. Ah, na Camisaria Augusto o atendimento é impecável mas nada como ser atendido pela queridíssima Monica , filha do Sr. Augusto Villaescusa fundador da alfaiataria. … Scusa ma la vera qualitá non é acqua! Camisaria Augusto : Rua Cravinhos, 83 Jardins, tel 3082 8938. #approvedbylordrollo #bespoke #shirt #camisa #sobmedida #camisaria #man #homem #style #saopaulo #brasil #advogados #empresarios #homemsdefinitrato #gentleman #appointedbylordrollo #manualdolorde @camisariaaugusto • Será que além da lista HIGH STYLE LADIES faço também sua versão masculina já que não existe nenhuma outra fonte tão confiável no assunto quanto o Lord ? O que acham ? #highstylemen

A Primeira Camisa Bespoke é Inesquecível. Experimemte ! Minhas camisas sob medida são feitas pela Camisaria Augusto que em breve comemora 50 anos de expertise !!! Tiradas as medidas, uma camisa leva em média 20 dias para ficar pronta. Os tecidos do catálogo " Bespoke " da inglesa Thomas Mason são exclusividade da Camisaria Augusto. São tão especiais que a cada 6 meses a Thomas Mason cria uma nova coleção e substitui os anteriores. Outro tecido que recomendo é o da suíça Alumo - Manufacture of Finest Swiss Cotton. Uma boa camisa pode ter 120, 140 ou até 200 fios, mais do que isso o tecido fica muito fino e sedoso demais. Ah, na Camisaria Augusto o atendimento é impecável mas nada como ser atendido pela queridíssima Monica , filha do Sr. Augusto  Villaescusa fundador da alfaiataria. ... Scusa ma la vera qualitá non é acqua! Camisaria Augusto : Rua Cravinhos, 83 Jardins, tel 3082 8938. @camisariaaugusto • Será que além da lista HIGH STYLE LADIES faço também sua versão masculina já que não existe nenhuma outra fonte tão confiável no assunto quanto o Lord ? O que acham ?