GSTAAD


Gstaad está demais ! Toda forrada de branco. Branco neve é claro. Os locais aguardavam anciosos a época em que a cidade fica coberta pela neve. Este ano veio um pouco mais tarde. A altíssima temporada é durante o Natal e fim de ano, quando magnatas e celebrities aqui chegam. No verão, o mês de junho volta a ser badalado e com paisagem verde, mas este é outro capítulo. Escolhi Gstaad não apenas por ser um destino luxuoso mas também para experenciar a hospedagem no Grand Hotel Park, o mais antigo de Gstaad. Muitos confundem o Gstaad Palace com o Gstaad Park. Ambos cinco estrelas e históricos. O diferencial do Grand Park que faz parte do Leading Hotels of the World, é que foi totalmente renovado poucos anos atrás para celebrar seu centenário. A arquitetura externa típica alpina foi mantida mas dos interiores sobrou apenas o elevador com gradil de ferro trabalhado, algo que a equipe do hotel faz questão de frisar. A decoração ainda que com ares de chalet, consegue ser contemporãnea-expontãnea. Todo o conceito do Grand Hotel Park está aquecido pela mesma identidade estética. Materiais quentes, naturais e típicos do estilo local foram trabalhados com sutileza fugindo do estereótipo do estilo montanha e alcançando total look atual.

Paredes revestidas de madeira seca sem tratamento, cashmere em tons acinzentados também revestem paredes e estendem- se na cabeceira das camas, cortinas e sofás.

A penthhouse ” My Gstaad Chalet”, com mais de 400 metros quadrados, é disputada por nomes que não posso citar. Living com lareira aberta para a suíte, sala de jantar, pequena cozinha super equipada, 2 suites no piso inferior para o staff do hóspede, 2 outras no piso de cima e mais um spa com sauna, sala de massagem e academia ultra equipada. Tudo isso para a total privacidade de quem escolher ficar ali.

Cinco restaurantes com decor primoroso, sendo um deles inaugurado esta estação dedicado a culinária argentina, um fumoir com chesterfields e poltronas de couro e uma cave de vinhos laqueada de vermelho fogo do piso ao teto garantem o calor e conforto dos hóspedes. As 94 suítes tem vista de cartão postal. A vontade que dá é de passar o dia com pantufas de veludo no sofá de cashmere curtindo o panorama cinematográfico que transmite tanta tranquilidade que não quero nem piscar. Venham para Gstaad. Tornem este sonho branco em realidade. Torçam para nevar. Além da magia se intensificar, a temperatura sobe um pouco com o cair dos flocos brancos!

www.grandhotelpark.ch

 

Acima, o fumoir é tão convidativo que mesmo eu que não fumo fiquei horas ali

O restaurante dedicado a culinária argentina tem decor primoroso. Mesas de maxeira rústica, cadeiras revestidas de pele e jogos americanis de cintos reciclados de couro deixam qualquer outro restaurante mal passado


PENTHOUSE “MY GSTAAD CHALET”




  

Minha suíte do Grand Park

Piscina toda de aço com fundo texturizado

Abaixo um breve tour pelo Promenade 

Rougemont Interiors, a boutique de decoração mais badalada do Promenade em Gstaad

O brilhante joalheiro Graff inaugura sua joalheria-chalet com muitos kilates
  

Subir 3000 mil metros de altura no funiculare é inesquecível. Apesar da neve forte no dia em que subimos ao topo da montanha, e por isso pouca visibilidade ao chegarmos lá em cima, a experiência ficará gravada na minha memória como uma aventura surreal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *