Soul ….FA

 

Dizem que sofá é para sempre. Fato é que um bom sofá é a alma que define o ambiente. Se é gostoso, confortável, queremos ficar mais tempo ali.Pode ser arredondado, todo reto, de estilo francês, inglês, espanhol, italiano, escandinavo…Pode ser liso ou estampado revestido com Veludo, linho, couro, sarja, seda ou tecido com elasticidade para modelos de espuma injetada. Pode ter vivo de cor e material contrastantante, franjas, galão ou lizarda, tachas de metal e tal….pode ter saia, pés aparentes de madeira ou cromados e até mesmo os pés revestidos com o próprio tecido fica o máximo do chic. Uma follower me escreveu contando que está a procura de um sofá e azul e tem dúvidas para a cor do papel de parede. Respondi a ela e transformei a dúvida neste post : se o sofá fof azul petróleo, papel com amarelo ou beige Chanel fazem um belo contraste. Se prefetir algo mais frio, tons de cinza fincionam. Se for tom de índigo, o papel pode ser azul e branco porém inove na padronagem para renovar esta dupla um pouco batida e já cansativa. Também sugeri tons de verde. Se o sofá for na cor azul Paris ( azul acinzentado) o papel na cor celadon fica linnnndo. Azul claro vai bem com papel azul mais escuro, amarelo, rouge de fer…. Deite e role entre as diversas opções abaixo. Todas super chic e cada uma para um bumbum de estilo diferente!   

                        Todo reto de veludo azul acinzentado com vivo cru

    

Estilo Napoleon III revestido de seda, com faixa estampada na espessura dos assentos e muiiiiita franja para pentear

              Moderno-eterno, modelo da Knoll vai bem com qualquer tecido

      

                                        Chesterfield de couro royal 

                    

                                                      Básico charmoso

Edit

  

Tradicional com braços e cantos das almofadas arredondados, modelo muito usado pelo decorador americano Billy Baldwin nos anos 60/70

                 

                                         Decor Billy Baldwiin  

 

Poltronas azul claro e papel de parede amarelo e branco, tudo misturado com tons neutros como o pufe beige, tapete acinzentado e sofá off white  

Cetim de seda com brasões estilo Império no sofá de estilo Directorio ( entre o Luis XVI e o Império) 

  

                    Decor em azul e branco pelo decorador Billy Baldwin

                          

                 Modelo inglês com 2 almofadões no assento e rodízios nos pés

                        

Quem não gosta de bom chesterfield de veludo ou couro com braços não     muito volumosos 

 

                     Reto e mais profundo mas sem perder a postura

 

                     Sofá escandinavo vai bem em ambiente pequeno

  

Maison Jansen , anos 60, de jacquard de veludo azul acinzentado e cru com franjas nos mesmos tons. Tradicional, um chic sem igual

   Edit

 

Este modelo é fácil de usar em ambiente contemporâneo mas que não descarta um detalhe ou outro mais tradicional.  O braço arredondado ao gosto Regency e estrutura reta fazem deste sofá

 

                                        Modelo anos 40. Welcome glamour!  

      Modelo Banquete com braços e encosto capitoné nunca fica demodé

 

Chesterfield de couro azul manchado, tão gostoso quanto um jeans surrado

Windsor 

 

Semana passada postei foto da Camila no Casamento da Sofia Derani. Quando vi o colar de esmeraldas e brilhantes que a Cami estava usando, senti um arrepio…e falei : ahhhh nada como jóia de família. Então a Camila me falou que era da sua avó. Sabem o que descobri depois? Este colar Van Cleef, ( foto acima) foi criado para a Duquesa de Windsor! Para quem ficou com medo de usar jóia num lugar super seguro, sinto muito. Brilhou quem usou! Beijos para tua querida avó quevé uma jóia! 

 

R M- Stevens

   

Robert Mallet-Stevens ( 1886-1945) é um dos nomes mais importantes da arquitetura modernista francesa. Contemporâneo do arquiteto franco-suíço Le Corbusier, Mallet-Stevens também desenhou móveis e alguns foram produzidos em escala industrial como a super conhecida cadeira de empilhável com três barras de metal no encosto, criada em 1930 como cadeira de cozinha. Esta peça super conhecida, é um dos melhores exemplos de design assinado acessível e pode ser encontrada na Tok & Stok. Sabem o que fiz com as minhas cadeiras? Customizei! Mandei cromar toda a estrutura. Ficaram brilhantes! A chaise acima, da Galerie Downtown de François Laffanour, com estrutura tubular cor café e assento-encosto de lona amarela , foi criada para a Villa Noailles ( 1923-1928) em Hyères na França, residência da Vicontesse de Noailles, grande mecenas das artes. A townhouse de Marie Laure de Noailles em Paris, foi toda decorada por Jean-Michel Frank na década de 30 e nos anos 70 , serviu de inspiração para YSL decorar seu famoso apartamento da Rue de Babylone, que tive o prazer de conhecer quando a Christie’s montou o leilão de seu acervo alguns anos atrás. Pendurar quadros com correntes de metal foi um detalhe usado por JM Frank no living de Marie Laure, detalhe que YSL  também usou e que uso em todo meu living espelhado. Não deixem de visitar a Rue Mallet-Stevens em Paris. Esta pequena rua tem vários projetos seus e sua residência é aberta a visitação. Vale a visita! 

  

Robert Mallet-Stevens, arquiteto ariano como eu, é um dos maiores nomes da arquitetura modernista francesa

Villa Noailles na Riviera Francesa projetada por Mallet Stevens para a Vicontesse de Noailles, recebia nomes como Man Ray, Léger, Picasso durante o verão. A chaise tubular marrom e amarela foi criada para a piscina da residência

  

Cadeira empilhável, criada para cozinha em 1930. Procure na Tok & Stok. As minhas ( foto abaixo) mandei cromar e ficaram brilhantes! 

  

   

Outras versões da chaise criada para a piscina da Villa Noailles nos anos 20

Patterns

  

Lord Rollo ama patterns! O decor e a moda se encontram nesta sexta feira. Banqueta de veludo quadriculado Azul Paris, almofada con micro jacquard italiano nas cores ouro e azul e camisa micro xadrez. “A casa reflete quem somos, é como uma radiografia da nossa Alma” FR. Abaixo, a camisa xadrezinha com calça padronagem Príncipe de Gales. 

 

Ha Ha Hair !

        

Hoje é sexta feira e a cabeleira tá inspirada! Inspirem se nas fashion photos que marcaram pela cabeleira ou nas mulheres que fizeram dos cabelos sua marca registrada: Marilyn, Duquesa de Windsor com penteados por Alexandre de Paris, Jackie Kennedy que se reinveitou como Jacki O., Farraw, Audrey, Rita, Ross, Verushka, modelos como Carmen Dell’Orefice, Twiggy, Verushka, Suzy Parker, Chanel, Linda em mil looks e mais…Grace, Catherine, Diana, Cleopatra, Maria de Fátima ( Vale Tudo) , Sonia Braga vom cabelo esticado, coque baixo e pega rapaz ( Dancing Days), Liz Taylor, Stephanie Powers ( Casal 20) , Joan Collins…..

      

  

  

  

    

       

          

   

         

        

 

   

  

 

YVEScandalous ! 

 

Ssxxxcandaloso, vc é guloso, e quer me sequestrarrrrrrrrr…..YSL escandalizou o mundo com a Coleção Couture Primavera-Verão de 1971, chamada Liberation ou Quarante, que está exposta na Fundação YSL-Pierre Bergé até 29 julho. Yves pegou, puxou, sequestrou referências dos anos 40 com tal genialidade que deixou a imprensa internacional chocada , escandalizada. Claro, tudo que é genial não agrada de cara, ou vc acha que as pessoas em geral entendem ,compreendem, aceitam o que é genial com facilidade? Não não não, os simples mortais precisam de tempo para digerir o que é fenomenal e avant garde mesmo que ser atual seja ser retrô. YSL buscou inspiração numa década turbulenta, marcada pela Segunda Guerra Mundial. E onde está a genialidade nisso ??? Explico: com a coleção Couture apresentada em 1971, Monsieur Saint Laurent, que tive o prazer de pegar na mão quando fomos apresentados num jantar em Paris,  2 ou 3 anos antes de deixar este plano, marcou a história da moda como a conhecemos hoje. Antes de 1971 e depois de 1971, quando a moda vai para as ruas e fala diretamente com o público. YSL criou o prêt-à-porter! Após críticas imediatas na imprensa internacional, o mundo percebeu sua genialidade por antecipar um fenômeno que não parou mais. Foi somente depois desta coleção que a moda e outros estilistas passaram a olhar outras décadas como fonte de inspiração. E mais: YSL declarou assim que apresentou a coleção, que as pessoas sentiam vontade de usar a moda de outra época, mais especificamente a de 40, por não terem vivido aquele momento tão importante na história do século XX. YSL sacou, sentiu, percebeu antes de todos que a moda já tinha sido criada de todas as formas e que o mais importante era dar as pessoas o que elas tinham desejo de usar!  Pronto. Sua moda foi para as ruas através do prêt-à-porter. Saint Laurent entendeu o comportamento de uma geração que reverberou nas gerações futuras.  Sacou o que era ser atual e contemporâneo antes de todos, mas só foi  compreendido pouco depois das críticas que colecionou. Quando a imprensa percebeu o grande faux pas que havia cometido, retratou se imediatamente. A revista Times que já o havia criticado por conta desta coleção, curvou-se através da capa com seu retrato e chamada que dizia: YSL-O Grande Gênio da Moda. Diana Vreeland, icônica editora mór ( Bazaar e Vogue US) declarou certa vez que Chanel e Dior foram grandes, mas que YSL era gigante. Não poderia ser melhor definido. Outra curiosidade: qdo um jornalista disse a ele que escandalizou o mundo com a tal Coleção apelidada Scandal, inspirada nos anos 40, Yves respondeu que a obra L’ Olympia de Manet também escandalizou, e que sentia se honrado com isso. Disse que as pessoas devem ficar chocadas não com imagens mas moralmente. Y como yesterday, S de Sempre e L de Love. YSL Forever! 

  

 Mantteau de Renard verde, da Coleção Couture Primavera-Verão 1971. O cartaz acima da exposição, traz a modelo holandesa Willy Van Rooy usando o casaco nos anos 70. 

 

  

  

  

1971 foi o ano em que YSL bombardeou o mundo e mudou a história da moda e da publicidade. Campanha publicitária com foto acima em que aparece nu para as lentes do fotógrafo Jeanloup Sieff para lançamento de seu primeiro perfume masculino : YSL eau de toilette Pour Homme. Da mais alta elite européia e americana até a boca do povo nos quatro cantos do mundo, YSL vaporizou sua essência criativa sem igual.

                          

Acima e embaixo, duas imagens que ficaram famosas nas áreas da fotografia e da moda. Na primeira, blusa transparente em petit pois da Coleção de 1971, foto do inglês David Bailey. Na segunda, a modelo Marina Schiano ( que hoje vive nos arredores de Trancoso) em traje de noite da Coleção Outono-Inverno 1970-1971, já antecipava ares anos 40, que viriam a escandalisae o mundo com sua coleção seguinte. Foto Jeanloup Sieff para Vogue.